Biografia

IMG_0214Sou jornalista formada pela Universidade Federal de Santa Maria (2002), com mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2005), e doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2016).

Há 9 anos, trabalho como coordenadora dos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas e professora-pesquisadora do Centro Universitário Autônomo do Brasil – UniBrasil em Curitiba-PR.

Há 10 anos, trabalho como docente de ensino superior, sendo responsável por disciplinas como História da Comunicação, Produção de Jornal Laboratório, Técnicas de Jornalismo Literário, Produção de Trabalho de Conclusão de Curso, entre outras.

Desde 2015, sou editora do portal de jornalismo cultural A Escotilha, listado no mapa da Agência Pública como uma das principais iniciativas brasileiras de jornalismo independente. Além de editora, escrevo no site sobre televisão, literatura e cinema.

Em 2016, obtive o segundo lugar no prêmio Freitas Nobre, emitido pelo Intercom às melhores pesquisas de doutorado, com o artigo “Por uma ontologia das câmeras oniscientes e onipresentes: reconfigurações no telejornalismo frente à ubiquidade de dispositivos que registram o real“.

Em 2017, a tese de doutorado foi publicada como livro pela editora LabCom.IFP, da Universidade da Beira Interior (situada em Covilhã, Portugal), sob o título “Novos efeitos de real no jornalismo televisivo”. Na obra, discuto as modificações no jornalismo televisivo frente à popularização das chamadas máquinas de visibilidade – as câmeras amadoras, que hoje estão espalhadas pela paisagem. O livro está disponível para download no site da editora.

Como pesquisadora, investigo principalmente os seguintes temas: crítica jornalística de televisão; jornalismo literário e New Journalism; reconfigurações jornalísticas a partir dos processos de midiatização; uso de conteúdos amadores no jornalismo; permeações das fronteiras entre o público e o privado; naturalização da vigilância; limites entre a ficção e a não-ficção; estratégias de representação do real nos produtos midiáticos contemporâneos, especialmente no jornalismo.

Sou pesquisadora associada à Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) e à Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor).

Acesse meu Currículo Lattes.

Acesse minha plataforma no site Academia.edu.